facebook.com/agrupamento.alcacer    

 

 265 622 658
 geral@aeas.pt

Nova Página

A Página de Internet do Agrupamento de Escolas de Alcácer do Sal está em processo de atualização.


Consulte a nova página no endereço:

http://aeas.pt

O acesso ao portal GIAE continua disponível no endereço:

http://giae.aeas.pt

Bibliotecas

O Agrupamento

O Projeto Europa e a Biblioteca Escolar da ESAS dinamizaram a atividade Maratona de Cartas acrescentando, assim, o nosso agrupamento ao número já elevado de escolas que se associam a esta atividade. É muito importante saber que, apesar de por vezes, estarmos geograficamente distantes dos problemas e das vítimas de injustiça, podemos, com a nossa assinatura, fazer a diferença no vasto mundo em que vivemos.

De seguida, apresentamos o email da Amnistia Internacional a felicitar todos os participantes e a informar o que já se conseguiu em 2016:

Caros/as ativistas,

Viva!

Chegado  o fim da Maratona de Cartas, é altura de divulgarmos tudo o que foi conseguido até ao momento. Apesar das contagens globais estarem apenas concluídas no final de fevereiro, importa salientar que já se somam mais de 3 milhões e 400 mil cartas em todo o mundo! De Portugal, a participação não poderia ter sido mais positiva: ultrapassamos o recorde de 2015, através do envio de 265 189 cartas!! Quase mais 100 mil que no ano anterior!!! As expectativas foram completamente ultrapassadas e só foram possíveis com a participação de mais 175 escolas, mais de 8 Universidades e Institutos Politécnicos, 24 estruturas da Amnistia Internacional espalhadas pelo país, 9 Associações e entidades e milhares de pessoas que, individualmente, arregaçaram mangas e assinaram e divulgaram a Maratona de Cartas! Em nome de toda a equipa, muito obrigado.

 


Assim, em 2016:

Pudemos contar com a presença e apoio de Luaty Beirão e Marcos Mavungo, ambos ativistas angolanos libertos em 2016 com ajuda da pressão exercida por milhares de assinaturas.

Enviamos mais de 60 mil cartas para a Casa Branca, num total de 1 101 252 de cartas enviadas de todo o mundo em conjunto com a Ameican Civil Liberties Union, com a Human Rights Watch, a Demand Progress e a CREDO Action, no âmbito da campanha Pardon Snowden.

Enviamos mais de 65 000 cartas a apelar pela libertação imediata de Shawkan (que foi um dos quatro galardoados com o prémio da Liberdade de Imprensa do Comité Internacional para a Proteção de Jornalistas). Um recado transmitido também na reunião com a Embaixada do Egito em Lisboa no dia 2 de fevereiro, e ao Ministério dos Negócios Estrangeiros por ocasião da visita do Presidente Egípcio a Portugal em novembro.

As milhares de assinaturas  destinadas ao Presidente do Malawi cumpriram já a sua missão: foi já criado um sistema legal de proteção a todos os albinos no país, e instamos agora a que seja feito um policiamento e um cumprimento da lei de forma eficaz. Ajudam-nos nessa tarefa já mais de 73 mil pessoas que assinaram o nosso apelo!

Enviamos mais de 63 mil assinaturas a apelar que Eren Keskin não seja detida! Uma mensagem também transmitida durante uma reunião não muito amigável com a Embaixada da Turquia em Lisboa no passado dia 1 de fevereiro.

Chelsea Manning, um dos casos da Maratona de 2014, será libertada em maio de 2017! Para esse resultado contribuíram as mais de 36 mil assinaturas enviadas a partir de Portugal.

 As assinaturas têm mais poder do que pensamos. Defendermos alguém em risco e mostrar o nosso apoio é umas das formas mais simples e eficazes de agir. Saber que não foi esquecido e que alguém que nunca conheceu está a lutar pelos seus direitos tem uma força incrível. Proporciona esperança, inspiração e motivação. Por tudo isto, e agora mais que nunca, não cruze os braços. Continue a enfrentar a injustiça como uma afronta pessoal, e continue a participar nos nossos apelos em www.amnistia.pt. Terminada a Maratona de Cartas todas as atenções da Amnistia se irão agora focar nas novas campanhas globais, com duração de 2 anos: I Welcome/ Eu Acolho sobre refugiados e Defesa dos Defensores de Direitos Humanos numa altura em cada vez mais a liberdade de expressão e reunião se encontram ameaçadas. Prometemos também manter uma monitorização e denúncias constantes das práticas xenófobas, racistas e machistas de Donald Trump.

 É possível também continuar a seguir no trabalho através da nossa página no facebook, onde inclusive criamos um álbum com algumas das fotografias que compuseram a Maratona de Cartas. Também estas fazem parte do mais recente número da revista da Amnistia Internacional, destinada a 13000 membros e apoiantes em Portugal. Estão também presentes algumas fotografias no site da maratona de cartaswww.euassino.amnistia.pt ao fundo da página do separador  “os casos”.

 Por fim, informo que serão enviados para as moradas indicadas aquando da solicitação de material os respetivos certificados de participação.

Continue a fazer parte deste movimento! A Maratona regressará  perto do último trimestre de 2017.

Em caso de alguma dúvida não hesite em contactar!

Um abraço amigo.